Sem desodorante e sem cheiro ruim

desodorante

Passei por uma fase ~fedida~ na vida, conheci alternativas naturais, pesquisei sobre os malefícios dos desodorantes industriais e os indícios de que eles fazem muito mal pra saúde e hoje sou totalmente “desodorante free“. Para entender como isso funciona, confira todo o post.

A procura pelo desodorante perfeito

Eu aposto que vocês passaram por maus bocados na pré-adolescência, época da puberdade. Comigo não foi muito diferente. De uma hora pra outra eu comecei a ficar muito fedida. Com 09/10 anos de idade começou a saga pela busca do desodorante ideal, mas nada conseguia deter a fúria dos meus hormônios. Indicaram todas as marcas do mercado e até pomada Minâncora eu passei, mas nada adiantava. Até que um belo dia alguém indicou o uso do leite de magnésia como desodorante. Aquele mesmo que vende na farmácia e as pessoas costumam usar como laxante. Pronto. O meu problema não só estava resolvido, como nunca mais tive uma onda de cheiro ruim como aquela.

Eu não lembro quando voltei a utilizar desodorantes comuns. Eu não precisava mais da super ação do leite de magnésia e achava mais prático utilizar desodorantes normais. O tempo foi passando e há mais ou menos dois anos me lembrei dessa história e parei pra pensar: Porque eu não volto a utilizar o leite de magnésia e abandono de vez os desodorantes usuais? E assim fiz, até hoje, que só troco essa versão de farmácia para uma versão caseira, no caso estou utilizando atualmente o famoso “Desodorante da Zélia”, que explicarei mais pra frente.

Porque parar de usar desodorante

Existe muita polêmica em torno da composição dos desodorantes e antitranspirantes. A preocupação maior é com o alumínio presente, mas existem outros químicos suspeitos, como os polêmicos parabenos e triclosan, por exemplo. Esses componentes além de causarem alergias e irritações, são acusados de serem cancerígenos . Os estudos para saber os reais danos desses componentes ainda estão no começo e sem muitos resultados conclusivos, ou seja, não podemos afirmar que o alumínio realmente faz mal, mas já é um alerta vermelho que me fez ter vontade de correr atrás de uma alternativa mais natural.

“O alumínio pode adentrar o organismo humano por inalação, ingestão ou atravessando a pele. Nesse último caso, a pele oferece grande proteção contra fatores externos, desde que esteja íntegra. O uso da lâmina para a depilação da axila pode produzir pequenos cortes ou abrasões, que se tornam vias de entrada para substâncias externas, como os compostos contendo alumínio. Um estudo recente demonstrou que ocorre absorção de alumínio, contido em compostos como o cloridrato de alumínio, mesmo pela pele íntegra, em pequena proporção na aplicação de dose única, mas o uso contínuo e prolongado de substâncias desse tipo pode levar ao acúmulo de elementos como o alumínio nos tecidos humanos.” Dermatologista Luiza Pitassi em entrevista a Unicamp.

Diferença entre desodorante e antitranspirante

Basicamente, o desodorante é um redutor do odor, que atua na inibição do mau cheiro. Por outro lado, o antitranspirante é um produto mais forte que combate a transpiração. O antitranspirante também pode ser “desodorante antitranspirante“, desempenhando as duas funções. Algumas marcas desenvolvem desodorantes antibacterianos, que atuam diretamente contra as bactérias causadoras do mau odor. Os formatos mais comuns são aerosol, roll-on e em creme.

Deixando de usar o desodorante

No início algumas pessoas podem estranhar e sentirem que estão suando mais que o normal ou que o novo produto não está segurando o odor. Lembrando que não é simplesmente para não usar mais nada, mas sim procurar alternativas mais naturais e menos poluentes. O seu corpo tem que acostumar com a troca, por isso nos primeiros dias é normal ficar na dúvida se está funcionando ou não, mas não precisa ficar paranoico se cheirando toda hora. Claro que se não funcionar, você deve partir para outra receita. Assim como eu encontrei a solução no leite de magnésia, outras pessoas encontram no bicarbonato e por aí vai.

No caso do leite de magnésia (que tem outras funções cosméticas ótimas, como primer de maquiagem) eu passo ele puro. Pra ficar mais prático coloquei um pouco em um pequeno frasco de spray. Se eu quisesse poderia também misturar com algumas gotinhas de óleo essencial de melaleuca, mas não sinto a necessidade.

O ideal é que cada pessoa verifique o está funcionando ou não para o seu corpo e adapte a receita.

Há pouco tempo conheci um desodorante em creme que me conquistou muito e estou há algumas semanas sem o leite de magnésia, só utilizando ele. É fabricado pela Zélia, aqui em Goiânia, mas ela envia para todo o Brasil através do site Comércio Ético. Link aqui. Eu já havia utilizado o desodorante dela antes, mas agora ela mudou a fórmula e ele está bem mais sequinho e durando mais. É feito com óleo de coco, de melaleuca e outros ingredientes naturais. #tôamando E o tanto que o trem rende?! Quando vi o potinho pequeno confesso que achei que acabaria super rápido, mas não! Eu aplico com uma espátula e só um pouquinho de nada já é suficiente para cobrir toda a axila e aguentar um dia inteiro de ralação.

Existem vários outras receitinhas caseiras para a substituição de desodorante. A maioria leva bicarbonato de sódio, mas eu nunca fiz. Se você quiser mais alternativas de desodorantes naturais (neste post comentei apenas as que já testei), a Cristal Muniz fez um post bem completo no seu blog, contando a sua experiência. É só clicar aqui e conferir.

Para conhecer mais sobre o assunto:

 

 

Facebook Comments

2 Comment

  1. Já fazem uns quatro meses que parei com desodorantes e só uso o leite de magnésia e olha, não tenho nada do que reclamar! Foi a melhor coisa que fiz ❤ Vou testar algumas outras receitas mas só por curiosidade mesmo hahaha vai que alguma outra me agrada ainda mais, né? Todo mundo passa por momentos assim na pré-adolescência hahah

    1. consumenos says: Responder

      Que bom que deu certo pra você! Testa mesmo, é sempre bom ter opções 😛

Deixe uma resposta