Tá precisando de roupa? Visite um brechó

brechó consumo consciente consumenos

Os brechós estão cada vez mais populares – e eu acho isso ótimo! – mas muitas pessoas ainda sentem receio em comprar de segunda mão. “Como assim roupa usada?“. Acontece que comprar de brechó é muito mais cool do que parece. Além dos achadinhos incríveis, tem toda a pegada de sustentabilidade por trás. E é sobre isso que vou falar nesse post.

A origem dos brechós é popularmente atribuída ao século 19, na cidade do Rio de Janeiro, onde havia uma loja de roupas e objetos de segunda mão gerida por um homem chamado de Belchior, que teve seu nome reduzido para “brechó”.

Em outros cantos do mundo os brechós também são extremamente populares. Nos EUA, além de lojas de segunda mão, as vendas de garagem também são muito comuns, onde os moradores colocam seus pertences a venda nas garagens de casa.

Os tipos de Brechós mais comuns

Durante algum tempo, os brechós mais populares foram aqueles de rua, com pilhas e pilhas de roupas amontoadas, onde era preciso garimpar muito pra encontrar algo bacana e também os beneficentes, pertencentes a instituições de caridade que acabam conseguindo uma renda extra com a venda das peças. Esses dois tipos ainda são extremamente comuns, costumam ter em toda cidade grande, tem roupa barata e dá pra encontrar MUITA coisa legal. Só que a função de garimpar ainda é necessária, porque costuma ter, infelizmente, muita roupa em péssimo estado de conservação.

Com a popularização da internet, grupos de trocas e desapegos foram surgindo e se tornando cada vez mais populares. Você pode procurar no Facebook que com certeza vai encontrar algum grupo de troca da sua região. Em alguns casos eles se tornam de trocas e desapegos de marcas específicas. Aqui em Goiânia, por exemplo, tem um grupo só pra venda e troca de Melissas. Existem também sites específicos para venda de artigos de segunda mão, onde cada usuário pode ter a sua lojinha. O mais famoso de todos é o enjoei.com, já fiz boas vendas por lá. De uns tempos pra cá, tem se popularizado também os brechós de Instagram.

As vantagens de comprar de brechó

Pra começar a comprar em brechó, antes de tudo, é preciso deixar todos os preconceitos de lado. Comprar de segunda mão não é motivo de vergonha nem de nojinho, pelo contrário, apresenta muitas vantagens. Vamos começar falando sobre fazer o dinheiro girar entre nós. Se você for comprar algo de fast fashion multinacional, o lucro daquela venda vai diretamente pra uma grande corporação. Ao comprar de vendedores menores ou de pessoas comuns que estão desapegando, o dinheiro continua na comunidade.

Uma outra vantagem super bacana – talvez a mais legal de todas – de comprar roupas de brechó é o famoso “achado”. É possível encontrar peças super bacanas, com design super diferente, que já não estão mais nas lojas ou são difíceis de encontrar. Existem alguns brechós especializados em roupas de luxo que possuem peças grifadas a um preço bem menor e que dificilmente estariam a venda em outro lugar. Um exemplo prático são as calças de cintura alta que estão na moda agora. Hoje elas podem ser encontradas em qualquer lugar, mas há uns 4 anos atrás, pra ter uma era só garimpando em algum brechó.

Agora tem um motivo que é importantíssimo: a sustentabilidade. Comprar uma peça usada é um meio de contribuir com a preservação ambiental do nosso planeta. Como? Para fazer uma camiseta simples de algodão são gastos aproximadamente 2500 litros de água, já se for uma calça jeans pode passar de 10000 litros de água. Isso sem a gente contar com as outras matérias-primas, o impacto ambiental e social da fábrica, o trabalho escravo que é uma realidade de praticamente todas as grandes indústrias têxteis, o agrotóxico cada vez mais pesado na produção do algodão e por aí vai. Nós não costumamos nos importar com isso, mas saber de onde vem cada coisa e qual o impacto disso é o primeiro passo pra começar a repensar nossos hábitos de consumo.

Eu já estava quase esquecendo de uma vantagem que também é super importante: a economia!! Geralmente as peças de brechó são bem mais baratas do que na loja e é possível encontrar peças com excelente estado de conservação e um precinho super amigo!

Dicas para encontrar as melhores peças

Garimpar é um arte, isso é verdade. Se você for em brechó de rua ou de alguma instituição, se prepare pra encontrar montanhas e montanhas de roupas, onde é preciso mexer muito pra achar “aquela” peça que recompense todo o tempo investido. É importante olhar com muita atenção a roupa, verificar botão, zíper, costura, detalhes, manchas e tudo mais, assim você não compra algo que está com defeito. Os brechós online costumam ser mais selecionados, onde a maioria absoluta das roupas já passou por esse crivo inicial e as peças estão em bom estado de conservação. Se estiver comprando pela internet, pergunte sobre esses detalhes pra vendedora e peça informações detalhadas sobre o tamanho da peça, assim você não corre o risco de comprar algo que não te serve.

Pra quem gosta de viagens internacionais, que tal trocar os famosos outlets por visitas aos brechós da cidade? Tenho certeza que você vai encontrar peças de roupa muito mais descoladas do que as de fast fashion. Em NY, por exemplo, os brechós são parada obrigatória! Encontrei até o projeto de uma brasileira chamado Conscious Tour que promove visitas guiadas aos brechós de Berlim, além de uma assessoria de estilo. Eu amei a ideia!

Além de brechós permanentes, costumam acontecer muitos bazares beneficentes ou de desapegos de amigos. É sempre bom ficar de olho nessas coisas, costumam ter muitas peças lindas!

Independentemente do local onde você for comprar, deixe os preconceitos de lado e se jogue na procura. Tenho certeza que você vai encontrar peças incríveis! A minha mãe é uma prova-viva disso. Vivia me julgando por comprar roupa em brechó e hoje ela é louca dos bazares e aparece em casa com uns achados incríveis!

+ links

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/02/fabricacao-de-uma-calca-jeans-consome-11-mil-litros-de-agua.html

http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/noticia/2013/03/quantos-litros-de-agua-sao-usados-na-fabricacao-de-cada-produto.html

http://g1.globo.com/globo-news/estudio-i/videos/v/compra-de-roupas-usadas-em-brechos-comeca-a-virar-tendencia-no-brasil/4522136/

http://estilo.uol.com.br/moda/listas/do-arco-da-velha-veja-as-incriveis-historias-de-um-mega-brecho-paulistano.htm

Crédito da imagem do post: Lucas Lima/UOL
Facebook Comments

Deixe uma resposta